terça-feira, 20 de junho de 2017

AMOR NOSTÁLGICO

FOTO: Google
É o amor nostálgico.
Aos meus olhos tudo era perfeito
Tatuei você 
Com a cor de sangue em meu peito
Para nunca mais esquecer os nossos doces beijos
Mas infelizmente parece que tudo chegou ao fim

É o amor nostálgico
Que leva-me a escrever o que sinto
Se notares que ainda tem proveito
Leia até ao fim sem preconceito
Este meu pequeno testamento

Lembro-me dos nossos apertos
Em nossos corpos a ternura corria por completo
Os meus lábios acompanhavam os seus sem defeito
Nas noites frias aquecias o meu corpo soneto
Eu era o teu único verdadeiro cupido
Mas tudo terminou naquele pequeno quarto

O meu intelecto
Diz-me que em seu coração ainda existo
Se não estiver errado
Volta
Pois quero-te aqui bem ao meu lado

É o amor nostálgico
Que feri o meu amago
Sem você, terminará o meu universo
A minha vida está no avesso
É só mais um retrocesso
No meu processo melancólico

Sinto falta do seu toque gostoso
Do seu dizer amoroso
E do seu andar jeitoso

É apenas um amor nostálgico
Soltando desabafos psicálgico
Para despertar os seus sentimentos
Perdidos no abismo do ceticismo.

POR: Flávio Poeta Melancólico – 16.05.2017

INÉPCIA

Não seja benigno de ações ignóticas porque quando notares de quê se trata, talvez será tarde para beijares o núcleo do arrependimento. 

FRATERNIDADE

 O melhor da criatura pensante é demonstrar o seu afecto positivo pelo comparsa sem se importar pela reciprocidade vindoura.

MÉRITOS

Méritos recaem sobre varões que usam o intelecto fora da colmeia para produzir mel saudáveis.