quinta-feira, 21 de janeiro de 2016

In pequenos versos de um melancólico Poeta.

Com os meus pés descalços pisarei neste solo fértil, com os olhos cansados contemplarei o doce sorrir de uma criança inocente, com a minha língua soltarei palavras de consolo para esta nação que tanto sofre (Angola) Beberei da mesma água do pobre, comerei do mesmo pão do mendigo.
Oh, chorarei com o pequeno órfão no orfanato, lutarei dia e noite com o corajoso guerreiro.

quarta-feira, 6 de janeiro de 2016

VERDADEIROS AMIGOS

Onde está essa gente?
Onde está aqueles que antes me aplaudiam quando estava em pé? Onde está aqueles que diziam ser meus amigos quando eu tinha aquilo que eles desejavam alcançar?

Onde está os tais amigos fieis que cantavam comigo no momento em que eu beijava o apogeu do sucesso, o patamar da prosperidade intelectual, a obtenção de riquezas divinas, o pisar em jóias resplandecente da fama, o tocar as nuvens da simpatia; onde está essa gente?

Hoje distante deles estou pois reconheci os meus verdadeiros amigos quando tropecei e por um lapso caí, olhei com os meus olhos cimério e vi os irmãos verdadeiros que estenderam as mãos para mim.
Oh, como dói a minha alma quando lembro dos filhos dos homens deste solo quando sentia-los mais perto do que a minha própria veste!
Hoje são apenas lembranças do meu passado enquanto o meu Eu era sinonimo de poder para eles, quando a minha espada jorrava o sangue da Victoria tão invejada por muitos.

Hoje pergunto onde está essa gente?

segunda-feira, 4 de janeiro de 2016

ONDA NOVA

Em um novo mundo quero andar sem cessar
Um novo caminho desejo percorrer sem enfastiar
Uma nova Onda irei enfrentar até triunfar
Neste novo Ano venha o que vier hei de prosperar
Navegarei alegremente naquele magnifico grande mar

Onda Nova

É o meu novo desafio
Não há razões para temer porque nele confio
Olhando em meu reflexo vejo o meu belo destino
Revestido de amor brilhante, glorioso e poderoso.

Seja esta onda uma boa jornada
Assim como o forte olhar da águia a minha visão seja abençoada
Fortificando-me de tempo em tempo no rugir do King Leão
Pois é forte a batida do meu coração.

Oh Onda Nova